CapaCapa Textos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros ŕ VendaLivros ŕ Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks

Flechas mergulham, uma a uma
Estalando um pingar aturdido
Angústia inteiramente minha

Como o tique e o taque do tempo
Espatifando seus ecos
Devora-me todo o senso

Sei o quanto me doem
Setas afiadas
Sei, também, que há chuva lá fora
Repercutindo outras tantas
Meras sinfonias remotas
Convenhamos, temporal inaldito

Nada que seja meu, que me toque
Tanto assim
Goteiras talvez me bastem

As minhas águas
Somente minhas, enfim


Aluísio Azevedo Júnior
Enviado por Aluísio Azevedo Júnior em 17/03/2013
Alterado em 22/03/2013


Comentários