CapaCapa TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros ŕ VendaLivros ŕ Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

Escondi-me por veias, ruelas
Embebedei-me com meu próprio cheiro
Aroma de Minho, Colônia, Bento, Madrid
Essências, recantos
Que buquês me persigam, agora
Afinal, já não os visitava, há tanto
Sangue esparramado e embriagante
Condimento em que me fiz
Que nunca se desprenda de mim
Meus escuros traidores, meros delatores
Que me cerquem, que neguem toda a luz
Que neguem meus versos, antes do primeiro cantar
E deem-me vida, assim mesmo


Aluísio Azevedo Júnior
Enviado por Aluísio Azevedo Júnior em 05/05/2013
Alterado em 10/05/2013


Comentários